Rotary Club do Bombarral organizou "Ceia Medieval"

 

O Rotary Club do Bombarral concretizou, a 10 de Junho, a “Ceia Medieval”, que reuniu, nos claustros do Palácio do Gorjão, daquela vila, e no auge das evocações (o período da noite), cerca de 160 pessoas, convencionalmente trajadas ao modo da Idade Média.

No ano corrente, as companheiras e companheiros do clube esmeraram-se nos trabalhos de preparação e adaptação do espaço onde se desenrolou toda a actividade, amavelmente cedido pela Câmara Municipal, dos Claustros quinhentistas até à extensão relvada da sua parte posterior. Além de uma preventiva cobertura da área da “Ceia”, que deu à zona um ambiente acolhedor, foi implantada uma “Cozinha Medieval”, na qual as trempes de ferro e os assadores, também tradicionais, auguraram a confecção de uma ancestral ementa, digna de cistercienses, templários, hospitalários, ou nobres do século XIII, formas como se trajou grande parte dos participantes.

A decoração e adequação do recinto foi aprimorada, em relação ao ano transacto, e todos os equipamentos e envolvência ornamental, muitos deles amigavelmente disponibilizados por entidades da “região oestina”, deram um novo e mais positivo modo da sua apresentação e fruição.
Foi muito interessante a ideia que, no ano corrente, esteve subjacente à organização, de ter sido planeado que o estabelecimento de Óbidos, que deu suporte ao evento (e até nas cozinhas!), tenha estado disponível para alugar e fazer ajustes, no próprio “terreiro”, das diversificadas vestes que polvilharam de cor e verdade histórica a vetustez claustral das pedras envolventes.

Na parte da tarde, adultos e experimentadores de palmo e meio deram azo às suas fantasias medievas, usufruindo e manejando, de modo bem animado, ancestrais jogos e práticas militares.

No período nocturno, a eficácia da confecção e a eficiência do serviço, a cargo dos elementos do Rotary Club do Bombarral, permitiram um repasto de elevado grau de sabor, da “sopa da pedra” ao coelho, aves e porco grelhados, das frutas, trazidas pelos monges de Cister, à tradicional bolaria, tudo contribuiu para o regalo da generalidade dos convivas aderentes.

A “Companhia Livre”, já presente no passado ano, entusiasmou, como era esperado, a distinta plana de comensais, com os seus jogos de armas, executante da dança do Ventre, cuspidor de fogo, cenas de um noivado medieval, música da época ao vivo: Uma excelente envolvente para um banquete, reportado aos tempos da primeira dinastia!

O “Chefe de cerimónias” da Companhia Livre leu, no início da “Ceia”, um texto, realçando os objectivos sociais do Rotary Club do Bombarral e fez a apresentação das acções daquela empresa de animação; por seu lado, o Presidente da Câmara Municipal, José Manuel Vieira, agradeceu as presenças, elogiou o brilho de mais esta actividade do clube e divulgou o destino solidário dos ocasionais benefícios deste evento, a favor de quem muito necessita.

Caiu o pano sobre esta agradável evocação histórica, dela sobressaiu uma outra vez a capacidade de realização da estrutura rotária local e da sua permanente dedicação aos mais desprotegidos da comunidade bombarralense, o que tem vindo a granjear e catapultar o reconhecimento público da permanente disponibilidade daquele clube para servir os outros.

A terminar, o Rotary Club do Bombarral deixa um agradecimento a todos os que, benevolentemente, apoiaram a concretização desta actividade, que não deixou de prosseguir os propósitos solidários do clube.