Assembleia de Representantes aprovou por unanimidade Plano de Atividades e Orçamento para 2017

A Assembleia de Representantes da Fundação Rotária Portuguesa (FRP) realizada, no passado fim-de-semana, no Cine-Teatro de Pombal, aprovou por unanimidade o Plano de Actividades e Orçamento para 2017. Na sessão os representantes dos clubes aprovaram também, por unanimidade, o «valor das contribuições dos rotários a favor da FRP, bem como quanto ao valor das doações elegíveis para atribuição dos Títulos de Subscritores e Beneméritos da FRP, conforme a al. f) do Art.º 7.º dos Estatutos».


A reunião rotária realizou-se sob a presidência de Ernesto Rodrigues, governador do distrito rotário1970, e presidente da Assembleia de Representantes, que esteve acompanhado, na mesa, por José Ribeiro Ferreira, que secretariou os trabalhos, José Maria Gonçalves Pereira, presidente do Conselho Superior/Curadores; Abílio Lopes, governador do distrito rotário 1960 e vice-presidente da Assembleia de Representantes; Teresa Mayer, presidente do Conselho de Administração da FRP, António Fortunato, em representação da Comissão Revisora de Contas e Luís Portela, em representação do Rotary Club de Pombal.


Sobre o Plano de Actividades e Orçamento para 2017 o CA da FRP sustenta que, para a realização do documento, foram «tidas em consideração, tal como nos planos de actividades dos três últimos anos, as condições socioeconómicas actuais da sociedade portuguesa e os consequentes reflexos no quadro social e actividade dos Clubes Rotários, bem como nas contribuições e doações dos sócios dos clubes e de terceiros para a FRP».


No documento o CA da FRP defende que continuará a apoiar as iniciativas do movimento rotário português. Deste modo «manter-se-á a disponibilidade de fundos próprios para apoio aos projectos educativos, sociais, humanitários, ambientais, culturais e outros, que os Clubes Rotários Portugueses executam nas suas comunidades».


A promoção da imagem pública da FRP e do Rotary Internacional em Portugal continuará a ter apoio do CA «sob orientação e em sintonia com os Governadores dos dois Distritos Rotários portugueses». Para tal desígnio terá continuidade a edição do Jornal Rotary em Acção e a edição do Boletim da FRP em edição electrónica, via Internet.


No plano de actividades continua o propósito do apoio às actividades culturais, nomeadamente a realização da Gala dos Laureados de Canto Lírico, em 2017, evento que decorrerá em colaboração com o Rotary Club de Lisboa-Estrela.


Paralelamente a este evento realizar-se-á também, em 2017, em Abril, como é tradição, a entrega da Bolsa Fundadores a 10 alunos com mérito escolar ou cívico, selecionados pelos clubes rotários sorteados para esse efeito. Cerimónia que visa «evocar e homenagear os dez fundadores da FRP» e que engloba ainda a entrega de duas bolsas aos melhores bolseiros de cada um dos Distritos Rotários.


A atribuição das bolsas de estudo suportadas exclusivamente pela FRP (bolsas próprias), e anteriormente atribuídas manter-se-ão até os respectivos estudantes terminarem os seus cursos, desde que mantenham o mérito escolar, e as condições da sua atribuição.

 

Parecer do Conselho Superior/Curadores recomendou aprovação do Plano de Actividades e Orçamento

 

 

 

José Maria Gonçalves Pereira, presidente do Conselho Superior/Curadores da Fundação Rotária Portuguesa (FRP) antes da colocação à votação dos documentos – Plano de Actividades e Orçamento para 2017 – leu o parecer do conselho a que preside. No documento os curadores concluíram por maioria «ser favoráveis aos documentos recomendando a sua aprovação pela Assembleia de Representantes».

 

 

Eleitos novos elementos para o CA da FRP

 

A reunião compreendeu ainda a Assembleia Eleitoral onde os 33 representantes de clubes acreditados para a reunião elegeram novos elementos para o Conselho de Administração (CA).


Deste modo, Armindo Lopes Carolino, RC Pombal (32 votos a favor, 1 voto branco) foi eleito para vice-presidente do CA, pelo Distrito 1970.
Para vogais do CA, pelo Distrito 1960, foram eleitos João Manuel Bronze Candeias, do RC Moita (32 votos a favor, 1 voto em branco) e Luís Manuel Santos Valente, do RC Entroncamento (31 votos a favor, 2 votos brancos).


Para vogais do CA, pelo Distrito 1970, a assembleia elegeu José Manuel de Carvalho Rolim, do RC Coimbra (30 votos a favor, 3 votos brancos) e Luís Filipe Besteiro Ribeiro, do RC Coimbra-Santa Clara (31 votos a favor, 2 votos brancos).


Por fim, foram eleitos os 3 membros que integram a Comissão Revisora de Contas: António Manuel Sousa Fortunato, RC Montijo (32 votos a favor, 1 voto em branco); António de Jesus Nunes, RC Cascais-Estoril (31 votos a favor, 2 votos em branco) e José Augusto Rodrigues da Costa, do RC Estarreja (31 votos a favor, 2 votos em branco).


No final da eleição a presidente do CA da FRP agradeceu «todo o apoio que tem sido dado pelos rotários dos dois distritos ao nosso Conselho de Administração». Deu ainda as boas-vindas e desejou os maiores sucessos «aos companheiros hoje eleitos para servirem o movimento rotário português através da Fundação Rotária Portuguesa».

 

Ernesto Rodrigues alvo de saudação especial

 

 

 

Após conturbado período que abalou a saúde de Ernesto Rodrigues, o Governador do Distrito Rotário 1970, esteve presente na Assembleia de Representes do passado fim-de-semana, em Pombal, tendo presidido aos trabalhos do encontro.


No entanto, antes do início da sessão, Armindo Carolino, vice-presidente da FRP e responsável pelo protocolo, proferiu palavras de boas-vindas a Ernesto Rodrigues saudando «de uma maneira muito especial, com muita satisfação e alegria a presença do presidente da Assembleia de Representantes, Governador Ernesto Rodrigues».


Armindo Carolino manifestou ainda júbilo por ver Ernesto Rodrigues «entre nós no exercício pleno das suas funções. Temos a certeza que esta presença vai ter continuidade no futuro próximo para bem de todos nós, para bem das(os) rotárias(os), do nosso distrito, do país, dos nossos clubes e de Rotary Internacional».


Ernesto Rodrigues, agradeceu as palavras de Armindo Carolino. «As suas palavras são gentis. Para mim é um gosto muito especial estar aqui». E acrescentou «a minha saúde nos últimos tempos não me tem permitido cumprir como eu desejava as minhas tarefas. Mas, cá estamos hoje com redobrado esforço, vontade e determinação para que, no futuro, as coisas sejam melhores. Agradeço a preocupação dos companheiros pelo meu estado de saúde. Felizmente hoje posso dizer que está tudo muito bem encarreirado e no futuro vamo-nos encontrar muitas mais vezes».