Jovem distinguida com a Bolsa Mesquita Rodrigues no 59º aniversário da FRP: Vera Lamas quer seguir Relações Internacionais

Conversamos com Vera Carolina de Oliveira Lamas, que recebeu a Bolsa Fundador Mesquita Rodrigues, através do Rotary Club de Valongo, aquando da sessão do 59.º aniversário da Fundação Rotária Portuguesa (FRP). A jovem que terminou a frequência do 1.º Ano de Comunicação Empresarial, no Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto, fala de si, e da importância que o Ensino Superior tem na formação dos jovens. Sublinha que pensa prosseguir estudos académicos na área de História e, entre outras coisas, descobrir as oportunidades que a frequência do Mestrado e Erasmus proporcionam.

Notícias (N.) – O que é que te motiva a seres uma boa aluna?
Vera Carolina Lamas (V.C.L.) – Principalmente a paixão pelo que estudo e o desejo de entender o que se encontra à minha volta.
N. – Ficaste surpreendida por teres sido escolhida para receber uma bolsa de âmbito escolar?
V.C.L. – Sim, ser escolhida entre tantos alunos, para mim, significa que todo o esforço que tive até o final do secundário foi reconhecido e é um grande orgulho.
N. – Uma vez que recebeste esta bolsa, em que medida é que te vai ajudar?
V.C.L.Para além de me motivar ainda mais, vai-me ajudar a poupar para investimentos futuros, como a carta de condução ou até mesmo a realização de Erasmus e de outras viagens.
N. – No teu percurso académico, com certeza que te deparaste com diversas dificuldades. Qual ou quais as que mais te marcaram?
V.C.L. – Penso que uma das maiores dificuldades que enfrentei e que toda gente enfrenta é o ter de conciliar problemas pessoais com a vida escolar. É preciso saber separar as situações, aprender a focar no estudo e organizar e gerir bem o tempo.
Outra dificuldade que encontrei foi o ter de aprender a escolher o melhor para mim. Ter de escolher o curso que pretendia seguir no final do 9.º ano e no final do secundário não foi uma situação fácil, porque tive a opinião de diversas pessoas, tinha falta de conhecimento da realidade como adulta e o problema da possibilidade de desemprego sempre presente. A verdade é que sempre escolhi o que mais gosto, exatamente porque me motiva e porque é uma porta para ter uma profissão que gosto no futuro, mesmo sabendo que vou encontrar adversidades tentarei sempre ultrapassá-las.

N. – Atualmente em período de férias. Terminaste a frequência do 1.º Ano de Comunicação Empresarial no Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto. Quais as tuas perspetivas para o futuro?
V.C.L. – Com este 1.º Ano entendi que o Ensino Superior é uma grande oportunidade para melhorar as minhas capacidades e para aprofundar mais o conhecimento, além disso, a quantidade de pessoas inovadoras que conheci é incrível e as novas situações aprimoraram o senso de responsabilidade. Na verdade, foi um ano excelente, mas, neste momento, estou a tentar mudar para História, porque só com as experiências entendemos o que é realmente certo para nós. Com isto, pretendo continuar a frequentar a faculdade e, se possível, entrar num Mestrado, e aproveitar as oportunidades que o Ensino Superior me proporciona, como o Erasmus. Aspiro, também, conseguir um emprego na minha área, mais especificamente algo relacionado com as Relações Internacionais, Política, Turismo ou Ensino.

Num minuto…

Nome: Vera Lamas
Idade: 18
Natural: Porto
Reside: Alfena
Hobby: Desporto
Livro preferido: “Os Maias”, de Eça de Queirós
Disco/músico preferido: LP
Filme que mais gostei: “O Estranho Caso de Benjamin Button”
Prato preferido é: Francesinha
Praia: Foz
País: Portugal
Férias em: Suíça
Viagem que gostava de fazer: Brasil e Japão
Objetivo de vida: Evoluir as minhas capacidades e procurar fazer o que mais gosto
O que me inspira é: Ciências sociais, natureza e algumas pessoas