Projetos de apoio da Fundação Rotária Portuguesa: Mais de 60 Instituições de solidariedade vão beneficiar do projeto do RC Caldas da Rainha

  •  

    “Notícias” dá conta de mais um projeto enquadrado no âmbito do novo regulamento de candidatura a projetos de apoio da Fundação Rotária Portuguesa promovido pelo Rotary Club das Caldas da Rainha. Falámos com João Manuel dos Santos Silva Girão, representante da Fundação Rotária Portuguesa no clube e responsável por acompanhar o projeto “Dar alimentos a crianças da Região Oeste”, também denominado “As Crianças Primeiro”.

    Notícias (N.) – Desde a entrada em vigor do novo Regulamento de Candidatura a Projetos de Apoio à Fundação Rotária Portuguesa o Rotary Club das Caldas da Rainha candidatou 17 projetos divididos entre a Promoção da Saúde e a Alfabetização/Educação. Que balanço faz desta participação?
    João Girão (G.R.) – Esta, como todas as outras, foram sempre atendidas tendo o balanço sido sempre positivo na sua totalidade.
    N. – Recentemente, o clube candidatou um projecto na área do Combate à Fome e à Pobreza intitulado “Dar alimentos a crianças da Região Oeste? Em que consiste esta acção que também é conhecida por campanha “As Crianças Primeiro”?
    J.G. – O projeto “As Crianças Primeiro” consiste num programa de angariação de fundos, promovido pelo Rotary Club das Caldas da Rainha, a favor das crianças necessitadas da Região Oeste.
    N. – Que produtos alimentares integram o “cabaz” desta acção dedicada às crianças da Região Oeste e que decorrerá durante este ano rotário?
    J.G. – Com esta iniciativa o clube pretende colmatar uma lacuna com a qual nos deparamos no dia de hoje que é a falta de produtos como papas lácteas, leite em pó e cereais, que geralmente, não são incluídos nas recolhas de alimentos organizadas por várias instituições ao longo do ano, por os preços destes produtos ser um pouco mais elevado.
    N. – Para concretizar este projeto o clube realizou parcerias? Com quem?
    J.G. – O clube realizou o projeto com várias parcerias tais como: Operador Turístico Luísa Todi; Arménio Sousa, Repsol e Manuel Cruz. E, fundamentalmente, com a ajuda dos elementos do nosso clube e da Fundação Rotária Portuguesa. Os particulares que se sintam sensibilizados para esta causa podem igualmente contribuir em espécie (junto do Rotary Club das Caldas da Rainha – Rua da Fé Bloco A, 1.º D; 969 912 490, Joaquim Monteiro ou 918 604 837, Manuela Franco) ou monetariamente para o IBAN: PT 50 0079 0000 6707 5260 1016 0, do Banco BIC, das Caldas da Rainha. Conta aberta para este efeito.
    N. – Como serão distribuídos os géneros alimentares angariados na campanha?
    J.G. – O Rotary Club das Caldas da Rainha entregará em género a totalidade da angariação dos fundos, ao Banco Alimentar do Oeste. Este, por sua vez, irá distribuir os alimentos às cerca de 62 instituições de solidariedade que habitualmente abastece.
    N. – Que novos projetos pensa o clube desenvolver?
    J.G. – Novos projetos irão certamente surgir, mas de momento não existe nada de concreto.