Cerimónia Conjunta distinguiu Profissional do Ano e estudante: Rotários e rotaractistas de Oeiras - exemplo de grande dinamismo

“Notícias” da Fundação Rotária Portuguesa (FRP) prossegue com a divulgação de iniciativas enquadradas no âmbito do regulamento de candidatura a projectos de apoio da FRP. Neste âmbito, conversámos com Ana Maria Ribeiro de Carvalho Baptista, representante do Rotary Club de Oeiras (RCO) à FRP e responsável por acompanhar a realização do projecto que o clube desenvolveu na área da Educação/Alfabetização. A conversa, que surgiu a propósito da conclusão de mais um projecto, acabou por abordar temas transversais como a envolvência dos jovens do Rotaract Club de Oeiras nas actividades do RCO e a recente homenagem conjunta realizada pelos dois clubes: ao Profissional do Ano e a três estudantes da Escola Secundária Sebastião e Silva

 

Notícias (N.) – Que balanço faz o RC de Oeiras dos projectos já realizados no âmbito do novo Regulamento de Candidatura a Projectos de Apoio à Fundação Rotária Portuguesa?
Ana Maria Carvalho (A.M.C.) – O balanço que o Rotary Club de Oeiras (RCO) faz relativamente à forma de apoio por parte da FRP aos Clubes Rotários através de projetos, parece-me bastante positiva, pois que anualmente, desde o seu início em 2010, temos apresentado projetos na área da Educação em Setembro e dois em Fevereiro na área do Combate à Fome/Pobreza. Dos primeiros todos têm sido aprovados e subsidiados num montante que ronda os 30%, e dos segundos foi um aprovado. Dado que a FRP mantém como objetivos prioritários o apoio a jovens estudantes com mérito e fracos recursos económicos e o RCO ao longo da sua existência de quase 32 anos, sempre teve como missão ajudar jovens que queriam continuar os seus estudos, temos que nos congratular com estes factos.
Também não é por acaso que tem vindo a aumentar o número de clubes que apresentam projetos.


N. – Concluíram, recentemente, um projecto na área da Alfabetização/Educação que integrou o apoio a 13 alunos (4 do ensino superior e 9 do ensino secundário) com Bolsas de Estudo. No próximo ano lectivo esta acção é para repetir?
A.M.C. – Sim, é de repetir, pois fazemos questão de acompanhar os alunos até ao fim do seu percurso escolar.


N. – Para concretizar este projecto fizeram parcerias ou contaram apenas com os fundos próprios do clube e o apoio da Fundação Rotária Portuguesa?
A.M.C. – Para concretizar  este projeto, além do valor que nos é concedido pela FRP, contámos com a apoio que nos tem sido dado há vários anos pelo TAGUSPARK, reativámos a nossa parceria com a União das Juntas de Oeiras, que recebeu dois dos nossos alunos do ensino secundário. Para além destes preciosos contributos temos que realizar anualmente atividades variadas para angariação de fundos próprios do clube. Para enumerar alguns que são recorrentes, dinamizamos um Concerto de Natal com a colaboração do Coro de Santo Amaro de Oeiras, que atua graciosamente, também concertos com a Orquestra de Câmara de Cascais e Oeiras que nos agracia com um concerto anual, realizamos passeios, jantares de caça com a colaboração de um companheiro caçador.


N. – Como reagem as famílias dos alunos a este apoio que, apesar de “singelo”, acaba por constituir uma ajuda importante na vida dos estudantes?
A.M.C. – Mantemos contatos regulares com as famílias e algumas delas acabam por nos dizer que sem este singelo apoio os seus filhos não poderiam prosseguir estudos no ensino superior.


N. – E as escolas envolvidas, como reagem à iniciativa?

A.M.C. – As escolas parecem reagir muito positivamente às nossas iniciativas, pois valorizam a vertente de apoio à formação escolar, com as bolsas de estudo, e o contributo que concedemos na transmissão de valores que contribuem para a formação social e cívica dos jovens, através de programas como “Aluno Melhor Companheiro” e Ryla. Ainda com o programa “Estágios por um Dia”, procuramos orientá-los no seu percurso académico, facilitando talvez a sua integração no mercado de trabalho, tornando-se “janelas” de confirmação vocacional.


N. – Nas acções que o RC de Oeiras tem realizado junto das escolas, nomeadamente, através do desenvolvimento dos programas “Aluno melhor Companheiro”, “Ryla” ou “Prova Quádrupla” que visam incrementar nos jovens valores como a ética, espírito de cidadania e de interajuda, o clube tem contado com a envolvência dos jovens do Rotaract Club de Oeiras. Que frutos tem dado esta parceria?
A.M.C. – Nestas atividades desde o ano passado que jovens do nosso Rotaract têm colaborado connosco, o que torna a nossa intervenção mais próxima dos alunos. Uma das nossas rotaractistas foi bolseira do clube e dois jovens, entre eles a presidente deste ano, foram participantes do Ryla, donde se conclui que a mensagem de Rotary dá frutos.
Este ano, em Janeiro,  a cerimónia  de Mérito Profissional em que o RCO homenageou o António Saraiva, presidente do Conselho Geral e da Direção da CIP – Confederação Empresarial de Portugal, tornou-se numa cerimónia conjunta em que o Rotaract Club de Oeiras, homenageou 3 alunos da Escola Secundária  Sebastião e Silva – Carlota Fernandes, aluna Melhor Companheira no ano transato, Diogo Gonçalves e Nelson Rebelo, bolseiro do Rotary Club de Oeiras – que,  num  Projeto de Robótica e Programação lançado pela  Agência Europeia, ganharam o 1.º prémio, tanto na final Ibérica em Madrid como na final internacional em Bruxelas, tendo sido posteriormente convidados para o lançamento de um foguetão na Guiana Francesa.
Também existe uma estreita relação entre companheiros do clube e rotaractistas, apoiando-nos mutuamente em vários eventos e ações.


N. – A área da Alfabetização/Educação é a que o clube mais tem acarinhado. Pensam apoiar outras áreas?
A.M.C. – Há muito que o RCO apoia outras áreas. Na área da Saúde, uma das mais recentes e importantes ações do clube foi conseguir, através de apoios nacionais e internacionais, trazer 200 mil dólares para o Instituto de Medicina Molecular de Lisboa, destinados ao combate à Malária.
No combate à Polio participamos anualmente com outros clubes da área no Desfile de Carros Antigos. Este ano temos um projeto para celebrar a nível mundial o ano de 2017 como o ano da erradicação do flagelo Polio. É uma corrida/caminhada a ter lugar no Estádio de Honra do Jamor no dia 12 de Março pelas 10h00. Quem quiser aderir, e apelamos a que o façam, poderá ir ao site – www.rotaryrun5k.com – e fazer a sua inscrição.
Ainda no âmbito da saúde, colaboramos com o Lyons Club Lisboa – Tejo na recolha de sangue. No combate à Fome e à Pobreza, também estamos muito empenhados com diversas ações. A mais relevante será talvez o apetrechamento do Centro de Dia Nossa Sr.ª da Barra. Apoiamos famílias carenciadas, com a entrega de 60 Cabazes de Natal anuais, com participação no Banco Alimentar, com a distribuição diária de refeições a 10 famílias de Porto Salvo, iniciativa que conta, também, com a disponibilidade dos jovens rotaractistas.