Fundação Rotária Portuguesa aprovou 55 projetos: Alfabetização/Educação é a grande aposta dos clubes Rotários

Setembro de 2016 constituiu a 13.ª fase de candidaturas, desde que o novo Regulamento de Candidatura a Projetos de Apoio da Fundação Rotária Portuguesa (FRP) foi aprovado na assembleia de representantes que teve lugar em Abrantes, de 2010.

Apesar das dificuldades económicas conhecidas, a realidade é que os clubes rotários continuam a dar um sinal de grande otimismo nas suas comunidades tendo candidatado 72 projetos, no Combate à Fome e à Pobreza; Promoção da Saúde e da Alfabetização/Educação.

Do total dos projetos, a nota dominante nos 55 que foram aprovados, é de que espelham a ênfase da Alfabetização/Educação a “bandeira” da Fundação Rotária Portuguesa erguida na sua génese em 19 de abril de 1959. Desde essa data que a Educação e o apoio a jovens estudantes carenciados, mas que denotem força de vontade e mérito para poderem continuar os seus estudos são o principal objetivo da fundação.
Deste modo, dos 55 projetos aprovados 47 dizem respeito à ênfase da Alfabetização/Educação, sendo que 22 foram candidatados por clubes rotários do Distrito 1960 e 25 por clubes do Distrito 1970. Os projetos dividem-se pela atribuição de bolsas de estudo, que no ensino superior, quer no ensino secundário, mas também refletem a atribuição no presente ano letivo de prémios escolares a estudantes.

Além dos projetos com vertente educacional foram aprovados 2 projetos na ênfase Combate à Fome e à Pobreza, no Distrito 1960; enquanto no Distrito 1970 com esta ênfase aparecem inscritos 5 projetos e ainda 1 no âmbito da Promoção da Saúde.

Os 55 projetos aprovados correspondem a um valor total de 206.946, 10 euros, que será apoiado pela FRP com 64.409, 84 euros. Os projetos recebem ainda, das parcerias conseguidas pelos clubes, um total de 95.203,20 euros e os clubes inscrevem em fundos próprios o valor de 48.421,26 euros.