Visita Oficial do Governador ao Rotary Club do Funchal

No passado dia 3 de Dezembro, realizei a minha Visita Oficial ao Rotary Club do Funchal, na qual fui recebido pelo Presidente, Companheiro João Carlos Paredes.

A visita iniciou-se com a reunião com o Conselho Director, na qual foi abordada a utilização das novas plataformas electrónicas como o Inforotary e o Rotary Central, que facilitam a comunicação entre os clubes e a Governadoria, factor que se reveste de especial importância para os clubes das ilhas, de forma a minorar a sua condição de insularidade, mas também aquela que é a maior dificuldade do clube, o aumento do quadro social, que conta neste momento com apenas 16 membros efectivos, sendo que em 2010 eram quase 30, e desde então o clube tem ultrapassado uma fase menos positiva. Desta forma, foi delineada uma estratégia de envolvimento das pessoas nas actividades do clube, dando-lhes uma boa formação para depois formalizar o convite para entrar em Rotary, apostando num aumento essencialmente qualitativo mais quantitativo.

Foi também apresentado o plano de actividades que o clube vai levar a cabo ao longo deste ano rotário, e que passa pela organização de jantares com palestras sobre temas pertinentes da actualidade, a homenagem ao profissional do ano, o lançamento do projecto Conta Solidária, cujo objectivo é prestar apoio às famílias que ficaram desalojadas com os incêndios que deflagraram este Verão na Madeira, e que, tendo as suas casas reconstruídas pelo Governo Regional, não têm qualquer apoio ao nível de mobiliário e equipamentos. Este projecto contou com uma excelente adesão dos clubes do Continente e também de Gibraltar e Inglaterra, numa clara demonstração de que o espírito rotário está bem vivo no apoio a situações reais de crise.

Está ainda planeada a realização de um desfile de moda de crianças e jovens em parceira com o Clube Naval do Funchal, para apoiar a prática do desporto inclusivo para jovens portadores de deficiência, e ainda a parceria com a Universidade da Madeira para levantamento das necessidades de pessoas com mobilidade e acessos condicionados e, posteriormente, a criação de uma base de dados com estas informações que possa ser consultada pela Protecção Civil na identificação de zonas de risco, um projecto que estará implementado no Funchal até ao final deste ano rotário.

O jantar festivo realizou-se no Hotel Meliã Mare e contou com a presença de 20 companheiros, dos clubes de Algés, na pessoa da Secretária Distrital Companheira Mara Duarte, Funchal, Machico-Santa Cruz e Tavira. Foi um jantar extremamente agradável, repleto de momentos de salutar companheirismo e convivência e que, após as intervenções protocolares, culminou com a habitual troca de lembranças, tendo oferecido ao Companheiro João Carlos Paredes uma placa alusiva ao lema do Presidente de Rotary Internacional, John Germ, para este ano rotário: “Rotary a Serviço da Humanidade”, que gentilmente retribuiu com os três volumes da obra “70 anos do Rotary Club do Funchal”, da autoria do Companheiro António Borges.

No dia 5 de Dezembro, pelas 11h00, fui recebido no Palácio de São Lourenço, residência oficial do Representante da República para a Região Autónoma da Madeira, Juiz-conselheiro Irineu Barreto, com quem tive oportunidade de trocar impressões sobre a sua experiência e proximidade com o movimento rotário, e que reiterou a sua vontade e disponibilidade para ajudar o Rotary Club do Funchal naquilo que estiver ao seu alcance.

De seguida, apresentei cumprimentos ao Dr. Sérgio Marques, Secretário Regional dos Assuntos Parlamentares e Europeus, que tem desenvolvido um excelente trabalho no âmbito da diáspora madeirense, da evolução das comunidades e da aproximação através da organização de congressos regionais.

Ainda no seguimento das visitas oficiais, fui recebido na Câmara Municipal do Funchal pelo Vereador Engenheiro Miguel Gouveia, responsável pelos pelouros da Gestão administrativa e financeira, Água, saneamento básico e energia, Modernização e agilidade administrativa, Auditoria e qualidade, Gestão do património móvel e imóvel, Obras municipais e infraestruturas e Acessibilidade para todos, e que tem realizado um trabalho bastante interessante do ponto de vista social, nomeadamente no apoio a famílias carenciadas com medidas de incentivo no pagamento de rendas, obras e despesas de saúde, entre outras.

A visita ao Funchal terminou na Associação de Desenvolvimento Comunitário do Monte, onde fomos recebidos pelo seu Director, Dr. Carlos Gama, que nos explicou que a missão da Associação é promover o desenvolvimento, a valorização e a recuperação urbanística, levando a cabo acções que permitam melhorar a economia familiar na freguesia do Monte, que foi uma das zonas mais sacrificadas pelos incêndios florestais neste Verão.

É de salientar que, no período compreendido entre 2001 e 2010, foram apoiadas cerca de 400 famílias em termos de recuperação urbanística, com o fornecimento de materiais de construção, e 36 famílias através de protocolos com o Programa de Investimentos Habitacionais da Madeira. Para além disso, na vertente sociocultural a atenção tem estado canalizada para a realização de acções de formação, tendo sido desenvolvidas 43 acções entre os anos de 2002 e 2006, abrangendo um total de 1800 adultos e 980 crianças, o que representa 28% da população do Monte, o que é de facto um trabalho notório e extraordinário.